terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

AOS MESTRES DA QUERIDA JUAZEIRO DO NORTE. NA PESSOA DA SRA. JOAQUINA GONÇALVES DE SANTANA. DONA QUININHA


Dou continuidade à publicação nesta página das pequenas crônicas que estão sendo lidas no Jornal da Tarde (FM Rádio Padre Cícero, 104,9 de Juazeiro do Norte) nos dias de segundas, quartas e sextas feiras, sob o título Boa Tarde para Você.
118: (11.02.2015) Boa Tarde para Você,
Professora Joaquina Gonçalves de SANTANA
Renato Casimiro

ESTE FOI O MEU COMENTÁRIO  NA PÁGINA DO CRONISTA


AOS MESTRES DA QUERIDA JUAZEIRO DO NORTE.

NA PESSOA DA SRA. JOAQUINA GONÇALVES DE SANTANA

A GRANDE PROFESSORA DONA QUININHA

Meus queridos amigos  conterrâneos de Juazeiro do Norte, lendo a Crônica na Coluna do Renato  Casimiro  sobre o maior ícone da matemática juazeirense , não poderia ficar em silencio, este momento não poderia permanecer em albis por este eterno pecador.
Nos idos de 1974 exatamente  no dia 20 de fevereiro , em busca de melhores horizontes estudantis , deixei a Meca do cariri, me aboletei na cadeira 16 de um Ônibus da Viação Pernambucana , na recém inaugurada Rodoviária defronte ao Romeirão, estava  comigo a metade da família, que do lado de fora acenava dando adeus, dentro da condução um neófito para o mundo,  que o mais longe dos recantos conhecidos  fora a capital do Estado do Ceará, fruto de várias apresentações  musicais como membro dos Canarinhos do Cariri, apresentações feitas na  Catedral, no Salesiano de Fortaleza, no de  Baturité e na TV Ceará, uma das  músicas executada foi exatamente    “ERA UM GAROTO QUE COMO EU AMAVA OS BEATLES E OS ROLLING STONES,  do Brancato Jr, cantada pelos INCRÍVEIS  , no final da apresentação na TV ao vivo , esquecemos uma estrofe  e inteligentemente o Padre Osvaldo Freitas  como um maestro comandou com as duas mãos que,  fôssemos abaixando a voz até o RATATATÁ, TÁ,TÁ ficar inaudível, foi um sucesso, foi um grande sucesso, comigo o Cícero Fidelis, o João Luiz, o Zé Balbino e outros cantantes mirins.
Voltando ao assunto, ao chegar em Juazeiro da Bahia , o  pernoite foi na calçada da Viação São Luiz defronte a ponte da Amizade, à margem do Rio São Francisco, a tiracolo um gravador National e a fita do Belchior ," APENAS UM RAPAZ LATINO AMERICANO”, sem dinheiro no banco e vindo do interior, trazia um sonho, o sonho da liberdade cultural. Às cinco horas da manhã,  já na cadeira 22 no belo ônibus,   Carroceria Marcopolo, tomo o destino  final, Salvador a capital da Bahia na nave da São Luiz, a direção já era hidráulica e os amortecedores faziam flutuar.
Naquele ônibus se encontrava um ferrenho devoto do Padre Cícero, um apaixonado pela Serra do Araripe e pelo Juazeiro do Norte, o filho de dona Tonha e de seu Zé Miguel, um eterno sonhador por dias melhores, trazia na bagagem livros e mais livros, trazia apostilhas, cadernos com algumas matérias, principalmente Português, Química, Física e Matemática , desenhos artísticos  e algumas cadernetas escolares do Salesiano, Ginásio Municipal e do Moreira de Souza, um histórico escolar. Como todo bom  interiorano tabaréu encampei  a seguinte premissa, aqui , eu serei eu, meu pai, minha mãe, meus irmãos, meus vizinhos, meus amigos e meus professores, nesta terra estranha serei tudo  se quiser chegar a algum lugar.
Ingressei na vida real, para sobreviver arranjei um emprego das 07 a 17 horas, não foi difícil, pois , nesta terra abençoada que é o Juazeiro do Norte , tive a felicidade de trabalhar com um dos mais inteligentes cidadãos do cariri , o meu grande amigo José Ilaneo  Couto Gondim, no PUMA SUPERMERCADO como auxiliar direto do mesmo, dos gerentes , um deles o Sr José Lemos  e da contabilidade com dona Juci Pereira , foi uma bela escola , que Deus  tenha  os dois Josés em um bom lugar, tudo isso sob a tutela de um dos meus irmãos,  que agradeço para sempre- Vicente Reginaldo Tenório. No período noturno procurei no centro da cidade um cursinho pré-vestibular  para rebuscar os conhecimentos e competir uma vaga na Escola de medicina da UFBA, para surpresa minha , no decorrer do Curso o diretor me chamou e disse:
  ” CEARÁ,  VOCÊ JÁ ESTÁ PREPARADO PARA O VESTIBULAR, EM PORTUGUES QUASE PRONTO, EM FÍSICA  NÃO EXISTE MAIS NOVIDADES E  PARA O VESTIBULAR DA UFBA   VOCÊ JÁ SABE QUASE  TUDO  DE MATEMÁTICA E QUÍMICA, DAQUI PARA FRENTE  TUDO SERÁ  APENAS EXERCÍCIOS , VOCÊ SERÁ AUXILIAR DE MATEMATICA E QUIMICA PARA ALGUNS COLEGAS. QUAL  FOI A SUA ESCOLA?”
             Era assim o ensino em Juazeiro do Norte-Ceará, tanto o publico como o privado
Recuperado deste susto e   ao chegar à pensão  demorei em dormir, chegava geralmente lá pelas  23hs, tomava um banho pingado, pois, a pensão controlava o consumo da água e da energia  , comia alguma coisa, estudava até as 02 ou 03hs  e depois  ia dormir, moravam comigo naquela época o Daltro Matos Cardoso de Alencar , o Alberto de dona Generosa , o Cícero Fidelis e o Róseo Fidelis Lopes  .   Neste dia praticamente não preguei os olhos e matutei até à hora de ir para o trabalho, nunca cansava e sempre disposto  , para o trabalho ia andando, o ganho era pouco e não poderia gastar com condução, acordava mais cedo e ia conversando comigo mesmo, meus olhos estavam no futuro.  
Voltando ao assunto , não deixar em branco   a emocionante crônica sobre Dona Quininha, informo que já naquela época,  fazia confissões para os colegas da escola pré vestibular, muitos oriundos das melhores e grandes escolas da capital e do interior da Bahia, muitos não entendiam como um jovem tabaréu , egresso do interior do Ceará,  que cursara o primário no Grupo Padre Cícero, o Ginásio até o segundo ano no Salesiano e  complementado no Municipal  Antonio Xavier de Oliveira e depois cursado os três anos científico no Colégio  Moreira de Souza  estava preparado nas quatro principais matérias. Não cansava de falar; além da bagagem familiar, da responsabilidade e dos livros, trazia uma preciosidade embutida no cérebro, os ensinamentos de um grupo de professores que em nada devia às demais escolas de peso das grandes capitais, trazia na cabeça as aulas de Dona Joaquina Gonçalves Santana , Professora  Quininha(MATEMATICA), do seu irmão  Professor Raimundo Santana(física e química), do Professor Joaryvar Macedo (PORTUGEUS), da Professora Socorro Lucena(PORTUGUES) e outros ícones  como , Flavio Cordeiro de Oliveira, em matemática   e  João Batista, em Português, estes eram estudantes num turno e professores no outro, dois gênios da época ,  todos , todos  sob a tutela dos compenetrados e dedicados diretores ,  Dona Assunção Gonçalves e  Padre Osvaldo Freitas.
 A estes meus amigos do Juazeiro , todos nós temos que agradecer, foram eles  os nossos heróis e continuarão sendo para o resto da vida e de todos os nossos descendentes, sou grato a todos.
 Dona Assunção Gonçalves de Oliveira fazia parte do meu itinerário de visitas  nesta metrópole Ciceropolitana, não perdi o hábito , continuo visitando a sua casa e falo para os meus filhos, aqui morava e continua  morando uma das minhas mestras , a Professora Assunção Gonçalves.  
Dona Quininha minha mestra, todos os seus ex-alunos,  os seus pais, os seus filhos e todas as suas famílias lhe agradecem pelos homens que a senhora formou com garra , paciência benevolência e muita responsabilidade, a senhora é para nós IMORTAL
Agradeço em nome de muitos:
ANTONIO MELO DE OLIVEIRA, FRANCISCO PEREIRA DOS SANTOS, LINO ALVES DE ALMEIDA, EVSON GOMES DOS SANTOS, CICERO FIDELEIS LOPES, FRANCISCO HUMEBERTO MENEZES, SIONE SABIÁ, ARMANDO COUTO, ALACOQUE OLIVEIRA , TODOS OS CÍCEROS DA TURMA, JORGE MARQUES E OUTROS QUE  HOJE EXERCEM POR ESTE BRASIL AS SUAS  NOBRES PROFISSÕES.
Iderval Reginaldo Tenório

Dom e Ravel - Você também é responsável. - YouTube

www.youtube.com/watch?v=G6kwbZIHZmA
3 de jan de 2008 - Vídeo enviado por Rafael Carvalho
"Ravel", ex. integrante da famosa e polêmica dupla da MPB "Dom & Ravel" , que à partir dos anos ...

Luiz Gonzaga e Benito di Paula - Viva meu padim - YouTube

DE JOÃO SILVA COM O LUIZ GONZAGA
www.youtube.com/watch?v=nBgyB6Jb2_Y
20 de mai de 2011 - Vídeo enviado por vitrolanoberro
Belíssimo!Um verdadeiro clássico!Com certeza o Hino do Padre Cicero do Juazeiro do Norte!Com a ...


3 comentários:

Saimons Simões disse...

Muito boa a crônica. Me fez lembrar a primeira turma do cientifico do Salesiano- 1967, da qual fiz parte.

Saimons Simões disse...

Onde andam o Flavio Cordeiro e o João Batista que eram os tops da turma?

IDERVAL REGINALDO TENÓRIO Tenorio disse...

Flavio Cordeiro de Oliveira hoje mora em Salvador, é meu amigo , grande pessoa, é aposentado pelo IBGE. abraços