terça-feira, 30 de setembro de 2014

O PT CAMINHA PARA MAIS UM GOVERNO NA BAHIA, A OPOSIÇÃO FRAQUEJOU.


CORRIDA ELEITORAL NA BAHIA 

Faltam 05 dias para o dia D, aqui na Bahia o DEM do Paulo Souto já está amolecendo as pernas e perdendo gás, o fôlego está a meio pulmão, o nível da água que se encontrava em 47 pontos hoje se encontra no 35, o PT do Ruy que iniciou com 10  sonha em chegar no seu nível histórico que é  33 no dia 05 de outubro e já chegou.

Sabe o DEM que o PT não medirá forças para chegar ao segundo turno , como também sabe que só assumirá o governo caso vença no primeiro, caso o nível continue a cair, as eleições  são favas contadas,  o céu está escurecendo para o Paulo e clareando para o Ruy.

 O  Ruy  tem absoluta convicção que só vencerá se ultrapassar esta primeira etapa , caso consiga levar a decisão para um segundo escrutínio  contará com o apoio dos antigos aliados ( A LÍDICE),  os anti carlistas,  alguns indecisos e  os votos úteis, defronte da urna a onda vermelha vencerá , o cérebro automaticamente dirigirá voto para o Ruy .

 O primeiro turno  na Bahia seria do DEM/PSDB  que já chegou no seu patamar, a tendência é cair  e o segundo é do LULA, consequentemente o Ruy já pode se considerar Governador.

O Governo deixou tudo para os últimos dez dias , baixou o pau e inaugurou algumas obras tudo para reverberá eleitoralmente. 
Homenageou o Campos dando nome de viaduto, o Dr Caires do Sindicato dos médicos dando o seu nome ao Anexo do Hospital Roberto Santos e outras medidas. O  PT sabe fazer e sabe como fazer para ganhar votos , por cima ainda possui o mito Lula que nada consegue atingi-lo, apesar de todos os escândalos o mito sai sem arranhões, é INCRÍVEL.



 É uma opinião.
Iderval Reginaldo Tenório

Para ilustrar escute esta aula do Arnold Rodrigues e Chico Anysio, letra do RODRIGUES.

Baiano & Os Novos Caetanos - Urubu Tá Com Raiva Do Boi ...

www.youtube.com/watch?v=p91zSr3MYCc
17/02/2010 - Vídeo enviado por Denis T.B.
Cara, isso é muito bom! "Mas urubu nao pode devorá o boi, todo dia chora..." "Na rua a obra do ...


  • Urubu tá com raiva do boi - Baiano e os Novos Caetanos ...

    www.youtube.com/watch?v=oEnYU9nUGz0
    17/04/2011 - Vídeo enviado por LisergicDevil
    Urubu tá com raiva do boi. E eu já sei que ele tem razão. É que o urubu tá querendo comer. Mais o boi .
  • segunda-feira, 29 de setembro de 2014

    OS HUMANOS, SÃO MAIS DESUMANOS DO QUE OS DESUMANOS.


     Jorge é um amigo meu nascido no Piauí, estudou direito no Ceará, é humorista, cantor, compositor, músico, cordelista, folclorista e um dos maiores conhecedores da lei dos direitos autorais, autor de diversos livros e que merece mais destaque por parte deste país. Jorge muito obrigado por enviar este material. Obrigado Iderval.
     
    Jorge Mello compartilhou a foto de Luisa Mell.
    1 h · Editado ·
    Isso é o fim do fim, do fim do fim do mundo. Are égua!!!! Nossa história é muito triste...! Eu sinto muita, muita muita vergonha disso. Vergonha por ter a pele que tenho, a origem que tenho, por ter sobre mim um fardo desse tamanho. O peso de fazer parte da humanidade que não se importou com isso por tantos séculos. Nossa! Morro de vergonha!!! Me desculpem... me desculpe povo lindo e negro... me desculpem.

    Foto de um zoológico humano, tirada em 1958 na Bélgica. Há menos de 60 anos, existiam zoológicos como este, onde negros, geralmente africanos, eram expostos par...a as crianças brancas. Me pergunto se algum dia, sentiremos tanta vergonha em ver animais em zoológicos, quanto sentimos hoje por essa foto.
    Para quem não sabe, em zoológicos animais passam cerca de 8 horas por dia expostos e as outras 16h (quando o zoológico fecha e ninguém está olhando) confinados em jaulas minúsculas, sem luz e nenhum espaço para se movimentar. Durante o dia, a maioria é deixada sem comida ou água para “não atrapalhar a vista dos visitantes”. Eles sofrem uma vida inteira, deprimidos, solitários, doentes e mal cuidados, para que as pessoas tenham algumas horas de entretenimento e tudo isso é financiado pelo seu ingresso.
    Diga não à zoológicos. Boicote quem confina e condena centenas de vidas inocentes a prisão, miséria e sofrimento. Não visite, não contribua, não financie.

    domingo, 28 de setembro de 2014

    ALEMANHA

    Bandeira da Alemanha.
                

    Alemanha ou República Federal da Alemanha é um país autônomo localizado no centro do continente europeu, nação idealizadora da União Europeia. O território alemão é dividido em 16 estados que ocupam uma área de 356.733 Km2, onde vivem cerca de 82,2 milhões de habitantes.
    

    
     
    Brasão da Alemanha.
     
     
    Atualmente a Alemanha é um dos mais importantes países do mundo, em decorrência do elevado PIB e do desenvolvimento econômico, tecnológico, militar, qualidade de vida entre outros. O país é caracterizado pela elevada condição de vida de sua população e prosperidade econômica.

    No setor econômico, o país é a principal economia dentro do continente europeu e a terceira em nível global, sendo superada somente pelos Estados Unidos e Japão. A Alemanha é um grande exportador, além de possuir a sede de empresas que atuam em diferentes lugares do mundo (transnacionais). Frankfurt é uma cidade global que abriga importantes centros financeiros, como bolsa de valores, bancos, instituições supranacionais, centros de pesquisas entre outros.

    O clima na Alemanha é instável e imprevisível, ou seja, propício a variações drásticas nas condições do tempo, um dia está quente e com muito sol, no outro, frio e chuvoso. O clima predominante no território é o temperado continental, mas existem áreas que apresentam característica oceânica. O relevo alemão é constituído de planaltos nas áreas centrais do país, Alpes no sul e planícies ao norte.

    Informações diversas sobre a Alemanha

    Nome do País: República Federal da Alemanha.

    Capital: Berlim.

    Língua oficial: Alemão.

    Governo: República Federal.

    Ingresso na União Europeia: 25 de março de 1957.

    Área territorial: 357. 050 km2.

    População: 82,2 milhões de habitantes.

    IDH (Índice de Desenvolvimento Humano): 0,885 – muito alto.
    Expectativa de vida: 79,3 anos.
    Alfabetização: 99,9%.
     
    Por Eduardo de Freitas
    Graduado em Geografia
    Equipe Brasil Escola


    Nona Sinfonia de Beethoven - YouTube

    www.youtube.com/watch?v=e9cno71jklc
    21/05/2007 - Vídeo enviado por mfp2007
    Minha amada imortal - esta era a musa inspiradora de Beethoven. 10 minutos de boa música para ...
  • The Best of Beethoven - YouTube

    www.youtube.com/watch?v=W-fFHeTX70Q
    13/11/2012 - Vídeo enviado por HALIDONMUSIC
    BUY ▷ Halidon: http://bit.ly/UEo71u ○ SPECIAL OFFER NOW !!! ○ ▷ iTunes: http://bit.ly/VCfLj9 ▷ Amazon: http ...
  • A SAGA DO NEGRO NO BRASIL E NA BAHIA.

     
     


    Amigos como é bom falar e enxergar em cada brasileiro a mistura de três raças,  propriedade  importante que originou a mais variada e pluralizada população do universo- é branco, é índio é negro, nada disso :
    É Brasileiro.
     
    No dia 20 de novembro  dia da consciência negra no Brasil , não poderia deixar em albis esta importante data.
     
     Fala-se na abolição, na liberdade e outras coisas, porém não falam que os negros  em nome da alforria coletiva,  na verdade foram foi abandonados à própria sorte pelos senhores de engenhos e pelas autoridades da época..
     
    Por ser uma raça de fibra, de luta e  de briga, os negros  partiram para a sobrevivência, foram  interiorizando a nação , conquistaram   espaços e ocupando os mais longínquos  rincões foram semeando os seus fortes e energéticos genes.
     
    Mesmo contra a vontade de tudo e de todos , se infiltraram no mundo  da educação, fizeram por merecer muitos títulos jamais imaginados pelos dominantes da época, basta atentar para a pífia participação na Universidade  Brasileira de todos os tempos . 

    Como referência, cito a Universidade da Bahia, até 08 anos atrás apenas 2 % era constituída de negros, principalmente nos cursos tidos como elitizados : engenharia, direito e medicina,  num estado onde a população é de 70 a 80% de negros. Mesmo assim saíram dos bagos dos negros o grande  sociólogo Professor Milton Santos, o médico psiquiatra Dr Juliano Moreira, o médico e educador visionário Dr Carneiro Ribeiro, o Senador Ruy Barbosa, um dos maiores juristas do Brasil  o  Professor Dr  Edvaldo Brito e outros ícones em diversas áreas. 


    Hoje graças ao sistema de cotas que é muito criticado, que acredito que seja um sistema  muito justo, os programas de inclusão social  aceleram  a entrada de mais afro descendentes no curso superior, hoje atinge um percentual de 10 a 20%.
     
    Na cultura atente para o pelourinho, berço  e coração da civilização brasileira,  logradouro que  nunca deixou de pulsar , que das suas entranhas, das suas cicatrizes  arraigadas pelas chibatas nas costas dos irmãos africanos, surgiram diversos focos para a conquista da cidadania. 

    Estribados no grande Mário Gusmão, Zumbi dos Palmares, Nelson Mandela,  Steve Biko, Desmond Tutu, na mais viva lenda do Pelourinho da atualidade o imortal Clarindo Silva e noutros ícones, os negros partiram no sangue e na raça para a conquista da cidadania em todo o Universo..
     
    Diversos foram os grupos que nasceram e ganharam o mundo. O Olodum um dos mais importantes trazendo e plantado meios para a verdadeira liberdade  que é o binômio Educação e  Cultura em todos os seus ângulos. 

    Não falarei mais, pois este comentário foi apenas para mostrar um pouco da pujança dos negros, a força da Bahia  e da África.
     Fiz questão de demonstrar na cultura os grandes movimentos , dentre eles o  OLODUM  nascido no coração do Brasil, no Pelourinho  em Salvador, que para este mortal, o Olodum não é  apenas uma banda.
     
    O Olodum é uma Ideia, é um Grito de Liberdade , é um dos ecos em busca da autonomia, da independência e  da cidadania.  
    Viva o negro e viva o Olodum.
     
    VIVA A BAHIA E OS SEUS ENCANTOS
     

    Dona Ivone Lara - Sorriso Negro - YouTube

    www.youtube.com/watch?v=xVtowndTTiE
    07/01/2011 - Vídeo enviado por BrazilGoodMuzik
    Sorriso Negro de 1981. ... 1 year ago. da aqui mil anos o povo ainda vai cantar sorriso negro grande d ...
     
     

    Mapa da Ilegalidade do Aborto



    Sem comentários.
     
     
    O mapa da ilegalidade do aborto deste ano já pode ser acessado. Infelizmente, o Brasil não avançou na matéria.
    cebes.com.br

    Desde 1998, o Centro de Direitos Reprodutivos (Center for Reproductive Rights) produz o Mapa de Leis de Aborto do mundo a fim de comparar visualmente o status legal do aborto induzido em diferentes países — e advogar em prol da garantia do acesso aos serviços de aborto seguro e legal para todas as mulheres em todo o mundo.

    O estatuto legal do aborto é um importante indicador da capacidade da mulher para desfrutar de seus direitos reprodutivos. Restrições legais ao aborto causam, muitas vezes, altos níveis de prática ilegal e insegura, com correlação comprovada entre a mortalidade materna e os abortos clandestinos.

    O Centro de Direitos Reprodutivos oferecem esta publicação como um recurso de defesa dos direitos humanos na reforma da lei do aborto, bem como um meio de rastreamento do progresso sobre o tema, identificando os desafios que ainda devem ser superados.
    Em 2014, o mapa foi lançado em comemoração ao aniversário de 20 anos da Conferência Internacional do Programa de Ação sobre População e Desenvolvimento.

    Vejam  a América do Sul( APENAS URUGUAI, GUIANA FRANCESA, GUIANA INGLESA) e o Continente da  Africano ( APENAS  ÁFRICA DO SUL e TUNÍSIA) no mesmo patamar.

    Muito estranho este mapa.
    Primeiro e Quinto Mundo

     


    JOSUÉ DE CASTRO- UM GRANDE BRASILEIRO- POUCOS CONHECEM.

                

    Josué
    JOSUÉ DE CASTRON 

    Josué Apolônio de Castro nasceu no dia 5 de setembro de 1908, no Recife, filho único de Manoel Apolônio de Castro, proprietário de terras em Cabaceiras, na Paraíba e de Josepha Carneiro de Castro, conhecida como  “Dona Moça“.
               
     Fez seu curso secundário no Recife e estudou medicina na Bahia, por três anos, concluindo o curso, em 1929, na Faculdade Nacional da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, com apenas 21 anos de idade.
                Ainda em 1929, viajou para o México, seguindo depois para os Estados Unidos, onde fez um estágio de quatro meses na Universidade de Columbia e no Medical Center de Nova York.
                Voltando ao Recife, no início dos anos 1930, começou a exercer a profissão de médico, voltando-se depois para o campo da nutrição e, por conseqüência, tornando-se um estudioso da fome.
               
     Com idéias revolucionárias para a época, entre as quais a do desenvolvimento sustentável, fez da luta contra a fome a sua bandeira.
               
     Durante uma experiência como médico de uma grande fábrica, descobriu que a doença que acometia a maioria dos operários, seus clientes, era a fome. A partir dessa prática, escreveu, em 1932, Condições de vida das classes operárias do Recife, onde ressalta a gravidade dos seus efeitos. Pioneira, essa pesquisa estabeleceu, pela primeira vez, as relações entre a produtividade do trabalhador e sua alimentação.
               
     Nesse mesmo ano, tornou-se professor livre-docente em Fisiologia, na Faculdade de Medicina do Recife, defendendo a tese O problema fisiológico da alimentação no Brasil.
                
    Como professor, sua vida profissional foi muito voltada para a Geografia Humana e a Antropologia, disciplinas que lecionou no Recife e no Rio de Janeiro, entre 1933 e 1964.
               
     Em 1933, foi um dos idealizadores e fundadores da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais do Recife, onde ensinou Geografia Humana.
                
    Em 1935, escreveu o conto O ciclo do caranguejo, sobre a vida de uma família que vive próxima aos mangues, nas margens do rio Capibaribe, no Recife. Por ter morado durante muitos anos numa velha casa colonial próximo ao rio, Josué de Castro tinha percebido, desde cedo, as semelhanças existentes entre os moradores das margens do Capibaribe e os caranguejos, ambos sujos de lama e famintos. Os homens catavam caranguejo para sobreviver e os caranguejos se nutriam dos dejetos do homem.

    No mesmo ano, tornou-se professor catedrático de Antropologia da Universidade do Distrito Federal (na época o Rio de Janeiro) e a partir de 1936 até 1955, exerceu a Medicina como clínico e especialista em doenças nutricionais no Rio de Janeiro.

    De 1940 até 1964, ensinou Geografia Humana como professor catedrático da Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro.

    Autor de inúmeras obras, algumas traduzidas para 25 idiomas, publicou em 1946, o que seria seu livro mais conhecido Geografia da fome, época em que se tornou uma referência internacional no tema e um dos maiores estudiosos das causas da miséria no Brasil e no mundo.

    Na década de 1950, exerceu os cargos de presidente do Conselho da Organização para Alimentação e Agricultura (FAO) e do Comitê Governamental da Campanha da Luta Contra a Fome, ambos pertencentes à Organização das Nações Unidas (ONU), além da presidência da Associação Mundial contra a Fome (ASCOFAM).

    Em 1962, foi designado embaixador-chefe da delegação do Brasil junto a ONU, em Genebra, cargo que ocupou até 1964, quando seus direitos políticos foram cassados por dez anos, depois do Golpe Militar do dia 31 de março.

    Recebeu inúmeros prêmios, entre os quais o José Veríssimo (1946), concedido pela Academia Brasileira de Letras; o Roosevelt, da Academia de Ciências Políticas dos Estados Unidos, pelo livro Geografia da fome (1952); o Prêmio Internacional da Paz (1954), por suas obras e ações no combate à fome no mundo, além de ter sido indicado, em 1963, para o Nobel da Paz.
    Investigado pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) do governo brasileiro desde a década de 1940, foi caracterizado como subversivo. Sua luta contra a fome e a necessidade da reforma agrária eram temas inconvenientes para os conservadores que promoveram o Golpe, o que culminou com sua cassação.

    Exilou-se em Paris, mas apesar da sua grande atividade, nunca se conformou com o exílio.  Sua tristeza por não poder voltar ao país era constante e aparente.

    É autor de inúmeras obras, entre as quais destacam-se: Condições de vida das classes operárias do Recife (1932); O problema fisiológico da alimentação no Brasil. Monografia (Livre-docência em Fisiologia) – Faculdade de Medicina do Recife (1932); O ciclo do caranguejo (1935); Alimentação e raça (1936); A alimentação brasileira à luz da Geografia Humana (1937); Documentário do Nordeste (1937); Geografia da Fome(1946); Fatores de localização da cidade do Recife (1948); Geopolítica da Fome (1951); A cidade do Recife: ensaio de Geografia Urbana (1954); Ensaios de Geografia Humana(1957); O livro negro da fome (1960); Sete palmos de terra e um caixão (1965);Homens e caranguejos (1967); A explosão demográfica e a fome no mundo (1968);Estratégia do desenvolvimento (1971).

    Morreu em Paris, ainda exilado, aos 65 anos, no dia 24 de setembro de 1973. Foi enterrado no cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

    Recife, 18 de abril de 2005.
    (Atualizado em 28 de agosto de 2009).

    FONTES CONSULTADAS:

    JOSUÉ de Castro, por um mundo sem fome. Disponível em:  <http://www.projetomemoria.art.br/josuedecastro/obras.htm>. Acesso em: 14 abr. 2005.

    JOSUÉ  de Castro (foto na página Destaques do Mês e neste texto, do Pesquisa Escolar, em setembro de 2011). Disponível em: <http://acertodecontas.blog.br/economia/36-anos-sem-josue-de-castro/>. Acesso em: 1º set. 2011.

    MOURA, Abdias de. Josué de Castro: geografia da fome. In: COSTA SOBRINHO, Pedro Vicente; PATRIOTA NETO, Nelson Ferreira (Org.). Vozes do Nordeste. Natal: Editora da UFRN, 2001. p. 125-138.

  • UOL Mais > A triste Partida - Luiz Gonzaga

    mais.uol.com.br/.../a-triste-partida--luiz-gonzaga-0402...
    A triste Partida mostra o retrato cruel do povo do sertão nordestino!
  • A TRISTE PARTIDA - PATATIVA DO ASSARÉ - YouTube

    www.youtube.com/watch?v=r-8rsqTJi-0

    25/06/2009 - Vídeo enviado por senhorincrivel
    Um retrato da alma nordestina. Música de Luiz Gonzaga e Poema de Patativa do Assaré.