domingo, 9 de março de 2014

EDITORIAL O Brasil e a Escola Básica



                 

                                                                             O Brasil e a Escola Básica
                    Nos últimos dias, muitos brasileiros vêm se pronunciando nas redes sociais e expondo as suas posições sobre diversos assuntos e qual a real situação do país.


                    É sabido que grande parte destes expositores comenta e opina sobre fatos que leram na imprensa, sobre os resultados dos institutos de pesquisas do país e ao redor do mundo, ovacionam os discursos apaixonados dos políticos que participam da administração atual que são  verdadeiras peças  defensivas. Muitos leitores e comentaristas defendem com vendas nos olhos as suas posições e olvidam o mundo real  no qual habitam.


                   Chamo a atenção tanto dos que militam    contra , como dos favoráveis às condutas e medidas adotadas pelo governo atual, as suas prioridades e os comportamentos esdrúxulos dos seus políticos, dos seus assessores em  praticamente  todas as  pastas governamentais. Faço algumas considerações.


                      1-Nos últimos dez anos, isto é, na década que teve inicio o ano de 2004 até o ano de 2014, qual o investimento significativo e efetivo foi feito na Educação Básica para os povos de baixa e média  renda.


                       2-Quantas Escolas Públicas nesta década conseguiram atingir um patamar de qualidade de pelo menos 50% das Escolas Particulares das classes A e B.


                       3-Quantas Escolas Públicas do ensino médio em todo o território nacional conseguem cumprir uma grade que prepare estes milhões de jovens e adolescentes da classe média baixa para um futuro melhor?


                       4-Pergunto aos brasileiros, quantas famílias os senhores conhecem que hoje choram a ausência destas sonhadas escolas, famílias nas quais os seus filhos  já nascem em desvantagens,  já nascem com os seus destinos pré-determinados por falta da orientação básica?


                       Vejo muitos debatedores, inclusive alguns economistas, outros profissionais letrados, alguns totalmente foras do prumo e muitos políticos ovacionarem esta explosão consumista das classes C e D,  consumo doentio de bens que trazem  agregados tecnologias de pontas como: celulares, notebooks, smartfones, tablets, tênis e roupas de grifes , sanduíches, bebidas energéticas, alimentos suplementares  , xampus, perfumes e uma centena de manufaturas indispensáveis e outras supérfluas , todas oriundas de outras nações,  quando na verdade deveriam estes formadores de opinião e especialistas focar as suas opiniões no segmento mais importante que é a Educação Básica para estas duas classes emergentes do país, frutos da transferência de renda, não por  produção ou enriquecimento da nação, mas  por intermédio dos programas sociais e dos aumentos dos salários sempre acima da taxa de inflação, azeitando o consumo , fagocitando a economia e transferindo para o além mar as fracas finanças da nação .


                       Com este método aplicado há mais de dez anos, o país repassa as finanças para as classes C e D, estas abastecem a classe B, que imediatamente devolve para a classe A , que  juntas e aliadas transferem para as nações donas das patentes e do setor de produção . Cada classe consome em demasia o que lhe é pertinente, umas consomem manufaturas de baixa qualidade, outras de alta, a classe A e B consomem as grandes viagens turísticas ao redor do mundo,  cenários propositadamente plantados nas  suas mentes na fase escolar,  ao estudar envagelicamente  o velho mundo e os seus encantos, azeitando este setor e os setores de bebidas finas e outros utensílios, todos sem exceção chancelados pelo envio das divisas do pobre Brasil, o enfraquecendo.


                            Senhores brasileiros de todas as classes sociais, principalmente das classes A e B, senhores brasileiros economistas, administradores e gestores desta explorada nação, porque não dirige todo este consumo na conscientização das classes C e D que o mais importante é a educação básica, a educação fundamental, porque não informam pesada e maciçamente que os jovens não precisam de nenhum destes itens citados, que os jovens em vez desta babilônica farra consumista deveriam sim, ter garantia escolar, alimentação básica e digna, materiais necessários para uma formação técnica profissional até os 20 anos e ser exeqüível a extensão educacional para o patamar superior aos interessados e dedicados.


                           Conheço e convivo com muitas famílias que hoje choram este desastre na educação, adolescentes de ambos os sexos à procura do sexo prematuro, adolescentes entre 14 e 17 anos atravessando esta fase da vida totalmente sem destino e sem paradeiro, jovens bonitos ,  educados e potenciais que descontinuarão os seus cursos.  Jovens de bonés, tênis e celulares de última geração a shoppinguiarem  pelas cidades  em busca da enganosa  e estudada  vida   sem nenhuma perspectiva,   tudo por falta de condições dos seus genitores e por falta de cidadania , todos dirigidos cordeiramente para o setor consumo em vez do setor educacional, todos vítimas do sistema dominante dirigido para o consumo.


                          Amigos apaixonados esqueçam os índices publicados e desçam aos bairros populares e chorem as adolescentes grávidas, com os adolescentes sem um inicio profissional, adolescentes que se aproximam e que estão de mãos dadas ao mundo da delinqüência por falta de oportunidades. Brasileiros  abram os olhos e vejam esta situação, visitem as Escolas Públicas uma por uma , conversem com estes neófitos seres humanos   entregues ao abandono social, fadado a viverem na faixa que margeia  a sobrevivência.


                        Lembro aos  senhores que,  quase sem exceção que ,  quem sobe ao poder nestas plagas tupiniquins não pensam no povo como um todo, pensam em  si  e que uma das únicas maneiras de se buscar a sonhada melhora é com a alternância do poder, na seleção dos candidatos por intermédio do ficha limpa, com a quebra da vinculação do voto encabrestado dos excluídos e dependentes sociais , sendo proibido  qualquer pretendente a cargos tocar no assunto como bandeira pro ou contra, podendo este programa  ser atribuído a uma conquista da nação  , informando inclusive que é um programa provisório, que seja conduzidos com seriedade e que permaneça até a  melhora dos  beneficiados.


                         Conclamo a todos os brasileiros a se engajarem por um Brasil  melhor  , que votem sem paixão, sem raiva, ódio ou rancor, votem pela consciência e pela realidade.


                         Aos apaixonados peço juízo, senso, equilíbrio emocional e que todos participem do processo totalmente desarmados, participando com sobriedade, isso é o que espera o grande Brasil varonil e pujante de todos os brasileiros, de todos.


                           Por derradeiro peço que não se baseiem na mídia, nos discursos, nas pesquisas feitas a barrigas fechadas e nem no mundo fictício e virtual, peço que vão ao campo, que vivam de perto o verdadeiro Brasil e o seu sofrido povo,  povo este que chora por conhecimentos,  povo que está sendo inebriado pelo famigerado consumo.  Por um Brasil melhor, por um Brasil para os brasileiros, termino com três  dos meus pensamentos:


1)      INVESTIR NA MASSA ENCEFÁLICA DE UM SER HUMANO  ATÉ A ADOLESCENCIA É GARANTIR UM FUTURO MELHOR PARA A NAÇÃO.


2)      A LÂMAPADA ESTÁ PARA O POSTE, COMO O CÉREBRO ESTÁ PARA O CORPO, DE NADA ADIANTA UM POSTE ALTO E ESCULTURAL COM UMA LÂMPADA DE 15 WATTS. 

3)No ser humano só o cérebro conseguirá acabar com a desigualdade social. 


Aguardo os seus comentários.
 


Iderval Reginaldo Tenório

Dom e Ravel - Você também é responsável. - YouTube

www.youtube.com/watch?v=G6kwbZIHZmA
03/01/2008 - Vídeo enviado por Rafael Carvalho
Dom e Ravel - Você também é responsável. ... social existente nas letras, sendo então aproveitadas para ...



  •  


             

    Um comentário:

    IDERVAL TENÓRIO-MÉDICO disse...




    Marcus Ribeiro curtiu isto.
    .










    Marcus Ribeiro Não tenho dúvida de que a semente para o crescimento de um povo é a educação nas escolas básicas, afim de que as pessoas possam gozar de um crescimento nas suas vidas, socialmente falando, tendo também condições de ajudarem pessoas que precisam de uma saúde melhor! Há crianças que já nascem com problemas de saúde e não podem, diante disso, estudar! Tínhamos, no passado, melhores escolas públicas do que privadas! Hoje é o inverso! Os hospitais públicos estão abandonados, porque chegam reportagens comprovadas, até mesmo nos grandes centros, como S. Paulo, por exemplo, em estado de precariedade! Há postos de saúde no Brasil que nem esparadrapos e algodão têm para emergência! Imaginem como andam as cidades do interior do Norte e Nordeste do Brasil, nas quais vivem pessoas numa seca e sofrimento por tanta miséria, sem nutrição para condições de estudar! Concordo, plenamente, Dr. Iderval Tenório, grande amigo, com a chamada para uma atenção de todos, sobre este assunto! Li tudo que está colocado no seu Blog também! Mas, a revolta que temos é por fatos voltados a tanta corrupção desses governantes que só olham pelos seus interesses financeiros, deixando tantas pessoas sem condições de terem um filho para melhor estudar! Recentemente, tivemos uma matéria sobre um prefeito de uma cidade na Suécia, sempre usando transporte coletivo para ir ao trabalho e voltar para casa! Aqui, temos tantas cidades que não têm nem transportes coletivos e nas que têm há pessoas que não têm uma educação básica e, quando estão numa faixa de idade maior, entram até pelas janelas desses transportes coletivos e, até em metrôs, com pessoas sufocadas! Imagine no sertão, que o senhor conhece demais, com pessoas, até mais idosas, que vão e voltam léguas a pé, com enxadas pesadas nos ombros e nem água para beber têm! Portanto, concordo, plenamente, com o que o senhor fala, no sentido econômico, com nossos recursos indo para fora, como foi feito agora com um porto em Cuba e nossos portos em precariedade, iludindo nosso povo, dizendo que é investimento! Mas, esses governantes poderiam investir nas escolas básicas para o futuro dos jovens deste país e não nos seus interesses para um mundo de corrupção! Um grande abraço, amigo! Peço desculpas a todos pelo desabafo