sexta-feira, 27 de setembro de 2013

O STRESS COMO O GATILHO DA DOENÇA, O STRESS COMO UMA DAS ESTRELAS DO ADOENCIMENTO , O STRESS COMO UM DOS INIMIGOS DA SAÚDE.


 
           CARTA AOS STRESSADOS E QUE QUEREM CONSERTAR O MUNDO

 
 
O STRESS COMO  O GATILHO DA DOENÇA, O STRESS COMO UMA DAS ESTRELAS DO ADOENCIMENTO , O STRESS COMO UM DOS INIMIGOS DA SAÚDE.
 
O CORTISOL COMO MATÉRIA PRIMA
 

Cortisol

Como o stress prejudica a saúde?
O stress provoca um aumento da produção do cortisol, um hormônio que é de extrema importância para o funcionamento perfeito do nosso corpo. O cortisol controla nosso biorritmo, reduz nossas inflamações e estimula nossa imunidade. Quando os níveis de cortisol estão baixos (“cortisol baixo”), sentimos dores constantes, inflamamos por qualquer motivo e desenvolvemos um cansaço muito além do normal. Esse cansaço é chamado fadiga crônica.
O método mais comum de identificar o nível de cortisol é via exame de sangue, que deve ser coletado em estado de repouso e tranquilidade. Geralmente os laboratórios só realizam os exames antes das 9 horas da manhã, não mais que uma ou duas horas depois do paciente ter acordado. A coleta domiciliar (quando disponível para este exame) permite resultados mais confiáveis, já que evita-se preocupações com o trânsito, por exemplo.
O mecanismo funciona assim: no início do stress, a adrenal aumenta a produção de cortisol, mas com a permanência do estímulo a própria glândula se dessensibiliza e a produção de cortisol começa a diminuir. O corpo percebe isso como se não pudesse mais descansar. Para ele, cortisol baixo é como se não houvesse mais diferença entre dia e noite e o estado de alerta fosse constante. Com a persistência do quadro, surgem os problemas mais graves: insônia, depressão, obesidade, fibromialgia, fadiga crônica, aumento do risco de enfartes, AVC, trombose e uma considerável baixa de imunidade.
A insônia é causada pelo constante estado de alerta, que não permite ao corpo descansar nem relaxar sua musculatura. O descanso com o sono é obtido apenas a partir da oitava hora de sono. Imagine que, para quem mora no Brasil, isso corresponderia a dormir às 11 horas da noite só querer acordar depois das 9 da manhã.
A depressão é consequência da baixa produção de serotonina, afinal a serotonina é produzida apenas durante o sono profundo, o que não ocorre quando nosso cortisol está muito baixo.
A obesidade está correlacionada à depressão pois, quando a produção de serotonina é baixa, a percepção da saciedade também é diminuída e isso causa um grande aumento de apetite, associado a uma grande retenção hídrica. O organismo apresentará um apetite voltado para os carboidratos que são ricos em serotonina, mas infelizmente, são extremamente calóricos.
A fibromialgia é consequência da insônia. Quando o corpo permanece em alerta constante, os músculos não relaxam e, com o tempo, formam nódulos contraídos extremamente sensíveis à dor. Esta é uma das patologias mais graves causadas pela baixa de cortisol, pois limita muito a qualidade de vida de seu portador.
O aumento do risco de infarto, AVC e trombose ocorre por uma reação inflamatória dentro das artérias, que começam a se obstruir mesmo que não haja gordura, levando à ocorrência destas isquemias mesmo em pessoas magras e/ou atletas.
Já a imunidade baixa é o primeiro sintoma perceptível com a baixa de cortisol, porque nenhum surto de resfriado passa despercebido pelo paciente. É sempre a garganta inflamada, uma crise alérgica ou pequenas doenças correlacionadas.

  1. Belchior - Divina Comédia Humana (original) - YouTube

  2. www.youtube.com/watch?v=ltCHLhtGOZ4
  3. 02/02/2009 - Vídeo enviado por fedepite
  4. Versão Acústica e Original da Canção do Belchior- Divina Comédia Humana. Trecho final da poesia Via ...

Nenhum comentário: