quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Kátia Vargas é inocentada em júri; médica era acusada de homicídio de irmãos em Ondina





Kátia Vargas é inocentada em júri; médica era acusada de homicídio de irmãos em Ondina

por Cláudia Cardozo / Bruno Luiz / Fernando Duarte
Kátia Vargas é inocentada em júri; médica era acusada de homicídio de irmãos em Ondina
Foto: Reprodução/ YouTube
A médica Kátia Vargas, acusada de duplo homicídio dos irmãos Emanuel e Emanuelle, foi considerada inocente pelo júri, de acordo com informações de advogados e promotores envolvidos no processo. Os jurados consideraram que a médica não cometeu crime no momento em que aconteceu o incidente que culminou com a morte dos irmãos, no bairro de Ondina. 
 
A informação foi divulgada no começo da noite desta quarta-feira (6), após dois dias de oitiva de testemunhas, cinco de acusação e cinco de defesa, argumentos do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) e do advogado da família dos irmãos mortos em outubro de 2013, e também dos defensores da médica, que sugeriram a inocência da médica desde o início do julgamento. Antes do anúncio da sentença, as duas famílias rezavam. A mãe dos irmãos, Marinúbia Gomes, chorou e foi amparada por parentes. O julgamento do caso, que comoveu a Bahia e chamou atenção do país, começou na terça (5). Durante quase dez horas, testemunhas de defesa e acusação deram suas versões sobre o fato.
 
 Os testemunhos convocados pela acusação corroboraram a tese do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e das investigações de que a médica provocou o acidente propositalmente, após uma discussão de trânsito com os irmãos. Por outro lado, a defesa tentou desmontar a tese, afirmando que não havia provas da intencionalidade de Kátia. 
 
Um perito convocado por ela sustentou que o acidente ocorreu após a moto em que estavam os irmãos ter passado por uma vala, levando Emanuel a perder o controle do veículo e batendo no poste. O depoimento dele, que contrariou a perícia feita pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), foi criticado pela família, promotores e advogados das vítimas. Nesta quarta (6), defesa e acusação debateram as teses. 
 
A acusação continuou defendendo a condenação da médica por homicídio doloso. 
 
Já a defesa pediu que ela fosse inocentada ou condenada a homicídio culposo. O dia também foi marcado pelo testemunho de Kátia. Demonstrando estar abalada, ela contou o que viveu após o acidente e chegou a admitir que foi imprudente ao trânsito, mas não teve intenção de matar os irmãos. 
 
O Ministério Público e o advogado da família dos irmãos mortos pedia condenação por homicídio doloso, quando há intenção de matar, em que a pena pode chegar a 20 anos. 
 
Mais cedo, a defesa da família dos irmãos mortos sugeriu que, independente do resultado, haveria recurso de qualquer uma das partes envolvidas

2 comentários:

IDERVAL REGINALDO TENÓRIO Tenorio disse...


O STRESS COMO O GATILHO DA DOENÇA, O STRESS COMO UMA DAS ESTRELAS DO ADOENCIMENTO , O STRESS COMO UM DOS INIMIGOS DA SAÚDE.

O CORTISOL COMO MATÉRIA PRIMA

Cortisol
Como o stress prejudica a saúde?
O stress provoca um aumento da produção do cortisol, um hormônio que é de extrema importância para o funcionamento perfeito do nosso corpo. O cortisol controla nosso biorritmo, reduz nossas inflamações e estimula nossa imunidade. Quando os níveis de cortisol estão baixos (“cortisol baixo”), sentimos dores constantes, inflamamos por qualquer motivo e desenvolvemos um cansaço muito além do normal. Esse cansaço é chamado fadiga crônica.
O método mais comum de identificar o nível de cortisol é via exame de sangue, que deve ser coletado em estado de repouso e tranquilidade. Geralmente os laboratórios só realizam os exames antes das 9 horas da manhã, não mais que uma ou duas horas depois do paciente ter acordado. A coleta domiciliar (quando disponível para este exame) permite resultados mais confiáveis, já que evita-se preocupações com o trânsito, por exemplo.
O mecanismo funciona assim: no início do stress, a adrenal aumenta a produção de cortisol, mas com a permanência do estímulo a própria glândula se dessensibiliza e a produção de cortisol começa a diminuir. O corpo percebe isso como se não pudesse mais descansar. Para ele, cortisol baixo é como se não houvesse mais diferença entre dia e noite e o estado de alerta fosse constante. Com a persistência do quadro, surgem os problemas mais graves: insônia, depressão, obesidade, fibromialgia, fadiga crônica, aumento do risco de enfartes, AVC, trombose e uma considerável baixa de imunidade.
A insônia é causada pelo constante estado de alerta, que não permite ao corpo descansar nem relaxar sua musculatura. O descanso com o sono é obtido apenas a partir da oitava hora de sono. Imagine que, para quem mora no Brasil, isso corresponderia a dormir às 11 horas da noite só querer acordar depois das 9 da manhã.
A depressão é consequência da baixa produção de serotonina, afinal a serotonina é produzida apenas durante o sono profundo, o que não ocorre quando nosso cortisol está muito baixo.
A obesidade está correlacionada à depressão pois, quando a produção de serotonina é baixa, a percepção da saciedade também é diminuída e isso causa um grande aumento de apetite, associado a uma grande retenção hídrica. O organismo apresentará um apetite voltado para os carboidratos que são ricos em serotonina, mas infelizmente, são extremamente calóricos.
A fibromialgia é consequência da insônia. Quando o corpo permanece em alerta constante, os músculos não relaxam e, com o tempo, formam nódulos contraídos extremamente sensíveis à dor. Esta é uma das patologias mais graves causadas pela baixa de cortisol, pois limita muito a qualidade de vida de seu portador.
O aumento do risco de infarto, AVC e trombose ocorre por uma reação inflamatória dentro das artérias, que começam a se obstruir mesmo que não haja gordura, levando à ocorrência destas isquemias mesmo em pessoas magras e/ou atletas.
Já a imunidade baixa é o primeiro sintoma perceptível com a baixa de cortisol, porque nenhum surto de resfriado passa despercebido pelo paciente. É sempre a garganta inflamada, uma crise alérgica ou pequenas doenças correlacionadas

IDERVAL REGINALDO TENÓRIO Tenorio disse...

1 h ·

O caso envolve o ser humano, este desconhecido ser, o fato envolve reações, estas mutáveis variáveis , o episódio envolve descargas hormonais, estes inconstantes elementos, o evento envolve este desequilibrado mundo emocional cheio de momentos díspares e sem explicação, a cada momento o ser muda e se manifesta de maneira completamente diferente do normal para a sociedade, um dia ao se desvendar os segredos dos milhares de neurotransmissores, talvez episódios deste quilate ficarão mais claros, no momento nós somos pequenos para adentrarmos nesta seara propriedade . Nós sabemos muito pouco das milhares de reações dos seres vivos, principalmente das relações psíquicas dos seres humanos em momentos de ameaças, não sejamos donos da verdade. Hoje adormecemos normais possuidores de equilíbrio mental , amanhã poderemos acordar com insanidade destas mesmas propriedades . Sejamos parcimoniosos , sejamos a favor da vida, porém sem o dom de querermos ser os paladinos do saber e da justiça. Nós somos um quase nada diante da imensidão desta desconhecia senhora. A vida.iderval.