quarta-feira, 14 de outubro de 2015

A TATU BOLA A SUA PROLE E O CACHORRO LEÃO






A TATU BOLA A SUA PROLE E O CACHORRO LEÃO

O TATU BOLA E O CACHORRO LEÃO 


O Cachorro Leão e a Tatu Bola
  
Era fim de tarde, de repente mais do que de repente, o cachorro leão saiu em disparada, as glândulas olfativas acusaram tatus há mil metros de distância ,  tatús  no seu raio de ação. O dono do cachorro de bornal à tiracolo, facão colino na cintura e cordas de couro nos ombros seguiu os seus rastros e latidos, o cachorro estava acuado com alguma caça.

O cachorro chegou primeiro na toca, de longe avistou o confabular de três pequenos e jovens tatus, um corria para um lado, pulava para o outro, ficava com os cascos no chão e as pernas para cima , estava a bailar, outro com o seu bicudo focinho amarelo cutucava a sua barriga freneticamente e um terceiro grunhindo em tom alto e musical, se jogava por cima dos outros como a gargalhar.

Na boca do buraco, na boca da toca surgiu uma velha e cuidadosa   tatu, da porta de sua residência vigiava os seus rebentos e observava o cachorro leão. Os três filhotes eram semelhantes em tudo, do mesmo tamanho, da mesma cor, do mesmo porte e com as mesmas características,  todos do mesmo sexo, eram todas fêmeas com quatro meses de idade, todas da mesma ninhada.

O cachorro de longe a observar, pensou em capturar os três filhotes e ficou a matutar, quando da boca da toca, a mãe Tatu enfiou o focinho entre as pernas  por baixo  da amarela e peluda barriga , como uma bola se jogou nas duas patas dianteiras do cachorro leão, os três filhotes de tatu de olhos arregalados pararam diante da inebriante  cena, ficaram petrificados com o choque, eles não conheciam o bicho cachorro.

O cachorro ficou assustado com a velha tatu bola na  sua frente,  cheirou o casco da velha matriarca, a tocou com a ponta do frio nariz, lambeu com a sua língua molhada.  A corajosa tatu desfez a bola defensiva e ficou sentada cara a cara com o cachorro leão a desafiá-lo ou a se oferecer em troca das vidas dos seus inocentes filhotes.

O predador levantou a cabeça, observou os três tatus mirins, olhou mais uma vez para a matriarca e foi vagarosamente até a boca da toca de onda saíra  a  velha matriz , medindo um raio de  cem metro ao redor da toca, o cachorro leão num movimento lento e preciso urinou em mais de 08 pontos demarcando  em círculo o seu reduto, depois abandonou o local  após  se despedir daquela família de tatus.

De volta à sede da fazenda , o cachorro leão  encontrou o seu esbaforido dono, os dois voltaram pelo mesmo caminho, foi dada como perdida a caçada.

Durante mais de 03 anos, o velho cão visitava semanalmente aquela bela família, fazia os mesmos movimentos, urinava nos mesmos locais, sempre a renovar o seu reduto. 

Os outros cachorros que chegavam na região,  logo        que sentiam o cheiro da uréia e dos hormônios ao redor da toca do Tatu,  davam meia volta e diziam, aqui não, deu chabú,   este é reduto do compadre leão. 

E aquela família de tatus,  com o passar do tempo e livre das garras dos predadores progrediu e procriou, deixando de ser uma das raças ameaçadas de  extinção.

Belo cachorro, exemplar e corajosa mãe, inocentes filhotes e sábia natureza.  

Predominou o instinto animal, que sempre preza pela preservação natural  em detrimento do racional, que naturalmente conspira pela destruição indiscriminadamente.

Iderval ReginaldoTenório

O blog é cultural









PARA OUVIR O FORRÓ DO DR IDERVAL CLIQUEM LOGO ABAIXO.











Uma música de Aldo Souza/Israel Filho...simbora espalhar uma overdose de forró por esse Brasil a fora!!! Vambora na









Iderval Reginaldo Tenório




Nome popular: Tatu-bola


Nome científico: Tolypeutes tricinctus


Quanto mede: 50 centímetros




Onde vive: Na caatinga do Nordeste


O que come: Formigas, escorpiões, frutas, ovos


O tatu-bola é o menor tatu brasileiro, o único tatu endêmico, isto é, que existe apenas no nosso Brasil e o mais ameaçado, porque, como não cava bem como os outros tatus, é mais fácil de ser caçado na região de seca, onde há pouca comida.
Para se defender, esse tatu se enrola completamente, formando uma bola, daí o nome popular, e o rabo e a cabeça se adaptam como num quebra-cabeça, protegendo o corpo do tatu, o que não o defende do homem, porém, porque fica fácil pegar a bola que é o tatu e enfiar num saco.
Por ser ainda muito caçado, o tatu-bola desapareceu em Sergipe e no Ceará, mas ainda existe na Bahia, Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte, nas regiões ainda despovoadas. Apesar de protegido por lei, esse animalzinho é caçado até dentro do Parque Nacional da Serra da Capivara e da Estação Ecológica do Raso da Catarina, áreas de conservação, onde no passado o tatu-bola existia em quantidade.
Para salvar essa espécie, os cientistas estão propondo estudos para criação em cativeiro e principalmente programas de educação ambiental para a população da área onde ainda sobrevive esse tatu. O problema é que esse bicho vive justamente na região mais pobre e carente do Brasil e, sem educação, nunca se conseguirá que um caboclo com fome deixe de pegar o tatu para comê-lo, se tiver oportunidade.
Fonte: www.jperegrino.com.br



MAMÃE ESTOU TÃO FELIZ AGNALDO TIMÓTEO - YouTube

www.youtube.com/watch?v=RO1RMjYJytw

12 de fev de 2010 - Vídeo enviado por vangodias
MAMÃE ESTOU TÃO FELIZ AGNALDO TIMÓTEO: http://youtu.be/ RO1RMjYJytw A única q me amou de ...

aguinaldo timoteo - MAMAE - YouTube

www.youtube.com/watch?v=7yqqH5V5zco

20 de set de 2008 - Vídeo enviado por roberto miranda beto e kika
aguinaldo timoteo - MAMAE. roberto miranda ... Mãe, enquanto a vida em mim florir tua lembrança há ..

Nenhum comentário: