segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

O BRASILSÓ SAIRÁ DESTE MARASMO COM EDUCAÇÃO PARA TODOS

SOU PELA FEDERALIZAÇÃO DO ENSINO PRIMÁRIO PARA TODOS


A Educação de um povo é o principal pilar para o exercício da cidadania e o maior impulso para a sua   independência  .

O Nível de educação de uma população se espraia  nos seus elementos , cria no seu âmago uma estratificação de conhecimentos crescentes que são os maiores impulsos para a sua emancipação.

 De acordo com a evolução e oferecimento do ensino,  os  elementos crescem na escala social elevando o seu grau de entendimento e de liberdade até atingir a maioridade educacional, com estas armas o analfabetismo politico funcional vagarosamente se esvai e o cidadão aos poucos deixará de ser massa de manobra .
.
A contemplação de um ser humano à   cidadão, independe do seu grau de instrução, seja ele letrado, estudado, culto ou analfabeto goza dos mesmos princípios da Constituição Federal, não cabendo desconhecer os seus direitos e deveres, agora é claro e notório que enquanto maior o índice de escolaridade, enquanto maior o grau de conhecimentos, tem este cidadão maior poder de discernir e optar por determinadas diretrizes.

Como alicerce e  sapata,    o ensino primário é acoplado ao ensinamento  familiar, sendo este,   a   bandeira principal e a raiz da árvore educacional  de um cidadão.

Baseado nestes princípios, abordarei alguns fatos que poderão despertar o  debate entre os responsáveis pela área educacional.

É sabido que no Brasil  a Escola Primária é de responsabilidade do  Município,   por entender que é neste território que o  cidadão mora. Acontece que  este limitado e autônomo sítio  é dirigido por um  cidadão chamado Prefeito, dirigente este  oriundo  de qualquer camada social , viciadamente eleito por interesses de alguns seguimentos  da população, depois de eleito,  tem plenos poderes de dá o destino que lhe convier a este nível educacional. 

Fato relevante também é a localização , a região , a renda  e o peso político de cada município, sem esquecer as prioridades , as vontades , o  moderno coronelismo e outros fatos intestinais pertinentes a cada povo.

O que proponho ao debate e à discussão é criar uma pauta para Federalizar este seguimento Educacional, uma vez que todo cidadão é antes de tudo um Cidadão  Brasileiro e tem direito constitucional basilar. 

Antes de ser Paulistano, Soteropolitano, , Juazeirense, Canudense, Piripiriense, Caxiense ou Santista  o Cidadão é BRASILEIRO . Este brasileiro não deve sofrer qualquer tipo de retaliação , seja regional, financeira, religiosa, de raça, gênero sexual ou preferência política, ele tem direito  por lei a um ensino básico de qualidade  em qualquer recanto que viva, isto é , um ensino homogêneo em todo o território nacional, entendo que  nesta fase da vida, a Escolaridade Primária é  considerada uma atitude de Estado , uma atitude pétrea e não de Governo.

Com esta modalidade, todo cidadão brasileiro de Norte a Sul , de leste a Oeste teria assegurado até os 17 anos de idade uma educação igualitária em todo o território nacional, educação esta regida pelas mesmas leis, com o mesmo conteúdo de informação, comandado por um único dirigente nacional e supervisionado pelas autoridades municipais,  desta maneira, teria o Brasil  uma população adolescente com as mesmas chances de enfrentar a diversidade  da vida na fase mais difícil da sua existência , que é a segunda etapa da adolescência, dos 17 aos 20 anos de vida.

Nesta segunda etapa, os três tocaram a  educação mais lubriificada, o Municipio , o Estado  e o Governo Federal teriam a obrigação de prosseguirem o ensino .

O Municipal oferecendo cursos técnicos  profissionalizantes de curta  e média duração, enquanto o Estado  , cursos científicos preparatórios para os cursos superiores e  cursos técnicos profissionalizantes de alta complexidade para azeitar a economia , ficando os cursos superiores em segundo plano  e sob a tutela da Rede Privada, Rede Estadual e Rede Federal.

Acredito que com esta configuração, o pais em breve sairia deste pesadelo educacional e deste boom de marginalidade, fruto da pouca escolaridade e da pouca ocupação dos adolescentes em todos os níveis sociais.

Teria o pais uma conduta equânime , cada cidadão teria direito à mesma carga de ensino, a verba seria pulverizada nacionalmente independente da arrecadação do município.  A Escolarização Primária seria responsabilidade  do Governo Federal, só assim seria assegurado a cada cidadão  as mesmas ferramentas para se enfrentar a tão concorrida  vida  , dando cabo a este famigerado fosso social, podendo inclusive ser criado um ministério próprio, Ministério da Educação e do Adolescente, virado para esta fase da vida.

 A Educação básica e  irrestrita é de responsabilidade da União, está aí um bom álibi  para uma justa  distribuição dos royalties do Petróleo.

Iderval Reginaldo Tenório
Salvador Janeiro de  1996

12- A B C DO SERTÃO - Luiz Gonzaga - 50 anos de chão - disco 2 - YouTube

www.youtube.com/watch?v=-Yd12zwNVBw
09/05/2011 - Vídeo enviado por forrobodologia
ABC do Sertão Luíz Gonzaga Lá no meu sertão pros caboclo lê. Têm que aprender um outro ABC O jota é ...


  • Luiz Gonzaga - ABC do Sertão - YouTube

    www.youtube.com/watch?v=-h7v_2veNRM
    21/08/2011 - Vídeo enviado por Glauber Moutinho
    Coleção Jornal da Tarde: Luiz Gonzaga. ... Luiz Gonzaga - ABC do Sertão ... Luiz Gonzaga - Vem ...
  • Um comentário:

    Anônimo disse...

    O BRASIL SO SAIRA DO MARASMO COM A MELHORIA DE SALARIO E A EDUCAÇÃO.