domingo, 13 de maio de 2018

MAMÃE Feliz Dia das Mães.

Resultado de imagem para uma mae no universo celestial
Resultado de imagem para uma mae no universo celestial










MAMÃE

Imagem relacionada
MAMÃE
Feliz Dia das Mães.

Tentei livremente dormir, pensei em ficar solto em interação com a natureza , desliguei  as lâmpadas, puxei as  cortinas para as laterais,  abri as  janelas  do apartamento ,  as portas do quarto , coloquei uma seleção de  músicas eruditas  dos séculos  dezoito e dezenove  só audíveis de olhos fechados, ouvidos atentos e com a respiração em extremo silêncio, com as suas incursões cadenciadas , compassadas e meticulosamente executadas.


Imobilizado pela concentração sobre um colchão de espuma  de alta densidade,  forrado   com uma  felpuda colcha branca,  aromatizada com patchouli do Pará  entrei em sono profundo , em meditação , em  hibernação, fechei os olhos e imaginei em flutuar, à proporção que imaginava e me concentrava aos poucos fui flutuando , flutuando e me desligando da matéria  até sair totalmente do corpo, projetado no cosmo fui  flutuando pelo tempo , mergulhando no espaço sideral fui tangenciando os planetas do sistema solar um por um, vazei o sol  até alcançar as outras estrelas da via láctea ,  como uma sovela  quente a furar a manteiga fui atravessando os bilhões  de sistemas da nossa galáxia até mergulhar na escuridão intergaláctica e  passeando  por milhões ou bilhões de outras galáxias atravessei o nosso universo ,  cair noutros milhares de universos  e passei a conhecer a imensidão  do cosmo e a infinitude do multiverso .


Longa foi a viagem, foi uma viagem infinita, dei uma volta no tempo, fiz um verdadeiro regresso, cair em 1914, choro de uma criança, era 18 de setembro, uma sexta-feira chuvosa, cinco e trinta da manhã , vi que naquele dia nascia uma menina, uma criança linda, cabelos lisos, pele cor de jambo, chorava copiosamente, era uma criança chorona. 


O arrebol, a  casa, os aposentos e a cama eram simples, fiquei no canto da sala ao lado de uma planta decorativa enquanto entravam e saiam pessoas, umas novas e outras mais velhas, da cozinha saia um cheiro convidativo do verdadeiro café torrado no caco e pisado no grande pilão roliço,  feito de tora de jatobá, o dia clareou e ninguém me enxergava, ninguém me viu, ninguém me cumprimentou. Continuei no mesmo cantinho da  sala ao lado do grande jarro observando o chegar e o sair de pessoas, os sorrisos, os abraços, os cumprimentos e os choros, casa cheia, este foi mais um dia de fartura, de muita comida, de muita meladinha , de  muita alegria , tiros de bacamarte anunciando a chegada de mais um rebento    e eu lá no cantinho da sala a observar. 


O sol nasceu no seu total, o orvalho salpicava todas as folhas da densa e verde mata, os pássaros voavam e chilreavam alegres com a torrencial aguada da noite, os raios clarearam  o sertão, de repente saiu pela porta do quarto , afagada e protegida  nos braços da avó uma bela  menina, assim que chegou à sala olhou, olhou, arregalou os olhos castanhos e fixou os dois em cima de mim, mudei de lugar,  ela virava a cabecinha para onde eu me deslocava e  sempre a sorrir, veio um pequeno silencio e voltei ao  universo, ao cosmo e ao infinito  multiverso , naveguei por anos e mais anos  e só quarenta anos depois, no dia 18 de março de 1954, numa quinta feira chuvosa as  sete horas da manhã,  aquela criança de 1914 , já uma senhora de cabelos pretos,   assim falou :” seja bem-vindo ao reino dos humanos”.


Viajei por outras plagas a observar as estrelas,  a profundidade do desconhecido infinito e tive uma nova parada, a estação  era a 11 de setembro de 2013, quando lá cheguei a mesma menina de 1914, já uma senhora de coque branco, tez macia, olhos fixos e brilhosos, voz em veludo, angelical, serena e musical veio ao meu encontro,  fixou o seu olhar sobre mim, me abraçou , me afagou, me beijou e mansamente balbuciou  nos meus ouvidos  depois de me colocar no colo: “ fique calmo , pois o Senhor está me chamando, irei para o Reino de Deus, morarei na casa do Pai” e se esvaindo das minhas mãos , dos meus braços  e dos meus olhos foi se afastando , se distanciando , rindo, dançando,  cantando, cantarolando e sorrindo tomou o caminho da casa de Deus.


Solto no Multiverso fiz a viagem de volta, fui revendo tudo que foi visto na ida, entrei por uma das  abertas janelas descortinadas do meu quarto, olhei aquele corpo imóvel, inerte , descoberto e  vazio, me agasalhei nas suas entranhas  e mais uma vez nele fui alojado, o sol bateu no meu rosto, abri descansadamente os meus olhos e ao meu lado surgiu uma voz: ” seja bem-vindo, de volta ao seu mundo, estou lá ao lado do Senhor , estou  muito bem e olhando por todos vocês , aquele menino que  nasceu no ano de 1914 no dia 23 de julho  numa manhã chuvosa de uma  quinta-feira  manda lembranças para todos , aqui estamos juntos orando e rogando por todos, estamos cotidianamente com vocês, aqui onde estamos podemos continuar próximos de todos, somos onipresentes, uma vez que só Deus, o nosso Pai,  é onipotente, onipresente e onisciente”, serenamente  levante-me  , mirei bem o seu rosto e disse : a benção mamãe  e ela piscando os belos olhos falou:

 “ DEUS TE ABENÇOE”

                                                 FELIZ DIA DAS MAMÃES

                                                Iderval Reginaldo Tenório  

VIVALDI ERA O AUTOR PREFERIDO DE MINHA MÃE.

Four Seasons ~ Vivaldi - YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=GRxofEmo3HA
30 de jan de 2011 - Vídeo enviado por AnAmericanComposer
Antonio Vivaldi - Four Seasons Budapest Strings Bela Banfalvi, Conductor You can get the exact album I have ...

The Best of Vivaldi - YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=O6NRLYUThrY
6 de fev de 2013 - Vídeo enviado por HALIDONMUSIC
Subscribe for more classical music http://bit.ly/YouTubeHalidonMusic Listen to our Vivaldi playlist on Spotify ...

Vivaldi - Classical Music for Relaxation - YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=aFATDqU4c78
21 de jun de 2017 - Vídeo enviado por HALIDONMUSIC
Subscribe for more classical music: http://bit.ly/YouTubeHalidonMusic Listen to our Vivaldi playlist on Spotify ...

As Quatro Estações (Primavera) - Antonio Vivaldi - YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=91teT8R2ZSc
11 de nov de 2015 - Vídeo enviado por Adler Müller
Orquestra Sinfônica do Paraná – As Quatro Estações de Antonio Vivaldi, Primavera 1. Allegro Concerto No ...
 

Nenhum comentário: