sábado, 1 de agosto de 2015

UM ANIMAL DENTRO DENTRO DE SI-O CÉREBRO



Um animal doméstico na sua vida.

Adote um animal para chamar de seu.


Muitos são os trabalhos científicos que mostram a importância dos animais domésticos no convívio familiar, tanto no tocante à terapia individual e coletiva , no diálogo entre os seus componentes, no solitarismo peculiar ao esvaziamento atual dos lares, da necessidade humana  de possuir um subalterno para mandar, que é uma das propriedades do ser humano, exercer o poder e chefiar algo,  ou por mera companhia, isto  devido o encurtamento e isolamento das famílias.

Um cão, um gato, um papagaio ou qualquer outro animal guarda uma estreita relação de afinidade , chegando muitas vezes em determinadas  famílias a ser confundida com laços consangüíneos, uma vez que os animais são dóceis, amáveis, obedientes e apaixonantes, consomem e ocupam milhares de lacunas dos humanos, são verdadeiras tentações.

A cabeça de um animal está aberta para receber todas as informações a serem posteriormente praticadas pelo mesmo, o contato físico, o tom da voz, os atos dos humanos que ele convive, os costumes e as reações psíquicas são captadas pelo animal devido os odores hormonais liberados em cada situação, não é preciso enfatizar que o  olfato canino é mais de cem vezes mais eficiente do que o do humano, isso faz com que esta espécie decifre se os humanos estão alegres, tristes, perturbados ou até agressivos, esta é uma das propriedades que faz com que um cão tome afinidade ou ojeriza pelos seus donos, muitas vezes os desconhecem quando estão sob o efeito de outras drogas como a cocaína, a maconha, o álcool e outros odores que suplantem os originais, muitas vezes tirando as suas vidas, vale lembrar que , se nos primeiros contatos o cão registrar a presença destes produtos nos seus proprietários, eles passam  a fazer parte do seu portfólio original e o animal  não os estranharão.

O que não se defende neste relacionamento é o entrelaçamento familiar humanizando os animais, há que se entender que todas as espécies possuem propriedades e costumes  peculiares e particulares inclusive com relação às zoonoses, múltiplas são as doenças que se cruzam entre as espécies. Não é salutar e nem de bom alvitre o beijo, o cheiro meloso e nem o compartilhamento da cama, do sofá,  dos utensílios domésticos e nem dos alimentos, pois o ato do animal precisar de se locomover, de andar por vias  públicas é condição mais do que suficiente para  carrear nas patas, nos pelos, no anus e no focinho diversos elementos vivos para o convívio dos humanos, promovendo doenças causadas por vírus,  vermes, bactérias, fungos e outros saprófitos. 

Fato também de grande relevância é o custo para manter um animal com responsabilidade plena, vacinas, comidas adequadas, isolamento digno com um bom espaço apropriado, vestuário e entretenimento, se uma família é abonada economicamente não existe óbice, caso contrário merece uma reflexão e procure priorizar os seus esforços nesta adoção e opte pela razão, elegendo o melhor animal de estimação para ser adotado o cérebro dos seus componentes, principalmente o dos jovens, esta massa encefálica precisa  de cuidados diversos  diuturnos, necessita de comida como proteínas, gorduras , açúcares e vitaminas, é sedento por saberes, escolas, cursos, livros, debates, diálogos, passeios, viagens e por entretenimentos , é um animal de vida longa, dócil , inteligente e contribui para o bem da humanidade. Em vez de se gastar os parcos recursos com um animal doméstico, adote o seu próprio cérebro priorizando como o seu nobre e primeiro animal de estimação, depois de bem posicionado socialmente, abonado economicamente adote vários outros animais.

É importante lembrar que todo mundo tem o direito e até mesmo a necessidade de possuir um animal de estimação, desde que seja criado  como um animal , isto é, sem agredir e respeitando a sua irracionalidade. Um cão de guarda, um ajudante de vaqueiro, um farejador, um policial, um cão amigo do pescador, do caçador,  do mendigo, um amigo da casa e da família desde quando não seja literalmente humanizado. Adote um animal, porém não esqueça que você já possui um , o seu próprio cérebro e ele  precisa de sua ajuda, é o cérebro o seu maior e mais importante amigo.

Encerro com o seguinte pensamento, em vez de gastar na compra de ração, remédios, tosas, roupas, coleiras, veterinários, ossos artificiais, brinquedos e etc , etc,  o humano em formação, o humano de baixa renda não deve  se deixar enganar  por propagandas falsas oficiais e chamativas  para se criar um animal. 

Nesta fase da vida, nesta etapa de formação educacional ,  o maior investimento de tempo e da economia é no próprio ser humano. Gaste alimentando o seu principal e único amigo, o seu cérebro, o seu primeiro animal de estimação, quando  ascender na escala social adote os demais é o que vaticina este mortal.

À proporção que uma sociedade cresce sociologicamente  , as barreiras e os fossos entre as espécies tendem a se estreitarem  ou sumirem, todos serão humanizados e julgados nos mesmos fóruns, nas mesmas leis e direitos, será o  fim de uma civilização e o surgimento de outra, o tempo passa, a terra continuará sublime na sua trajetória e novos conceitos passarão a reinar entre os seus habitantes.

 Lugar de cérebro é na cabeça , sempre a contribuir para o bem da humanidade, lugar de animal doméstico de estimação é no quintal no seu ambiente próprio e bem cuidado. Adote de imediato o seu Cérebro e seja feliz.


Iderval Reginaldo Tenório

ESCUTEM O CLASSICO

EuNaoSouCachorroNAO - YouTube


www.youtube.com/watch?v=PxNmQYbbkco
26 de jan de 2009 - Vídeo enviado por AleZawadzki
Eu Não Sou Cachorro Não Waldick Soriano Composição: Waldick Soriano Eu não sou cachorro, não Pra
 

The Best of Bach - YouTube

www.youtube.com/watch?v=6JQm5aSjX6g
16 de out de 2012 - Vídeo enviado por HALIDONMUSIC
The Best of Classical Music - Mozart, Beethoven, Bach, Chopin... Classical Music Piano Playlist

Um comentário:

Jossara Bes disse...

Oi Dr. Iderval!
Adorei o texto! Precisamos realmente tratar e nutrir muito bem o cérebro, pois tem muita "coisa torta" nesse mundão!
Beijo carinhoso, feliz semana!