quarta-feira, 12 de agosto de 2015

JOÃO SILVA

Mais um capítulo da História da Musica Brasileira.Luiz Gonzaga e João Silva, o Provedor Mor.







Mais um capítulo da História da Música Brasileira.


Luiz Gonzaga e João Silva, o Provedor Mor.


Nos idos de 1960 e 1970 o Rei do Baião Luiz Lua Gonzaga passava por apuros, banido da  grande mídia brasileira e substituído pela jovem guarda o rei foi morar lá pelos nossos lados, de onde saíra em 1930 com 18 anos incompletos, Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Araripe, Bodocó, Cacimba Nova e a sua cidade natal Exu-Pe, foi valorizar a Asa Branca, a Volta da Asa Branca , a Rodovia  Asa Branca, a Serra do Araripe minha querida chapada abençoada, foi à procura do bálsamo familiar, foi lavar a alma, foi procurar guarida e encontrou.
Foi nesta época que  me aproximei do Rei Luiz, do Patativa do Assaré, do Eloy Teles de Morais, do João Sobreira , o Lampião do Sertão nas vaquejadas de Juazeiro, nas Exposições do Crato e nas Feiras da Cidade do Exu. Também foi nesta época que Deus enviou para o Rei do Baião, Luiz Lua Gonzaga , o seu anjo da guarda, um anjo salvador, o imortal, o importante, o irreverente, o maior compositor brasileiro de todos os tempos e o homem que salvou o forró e o baião no Brasil, o inesquecível João Silva, meu mestre, basta dizer que de toda a discografia do Rei do baião, o João representa mais de 100 músicas,  sendo seu os maiores sucessos dos últimos 10 anos e que correspondem a mais de 10 milhões de cópias vendidas,  enchendo a bola do Rei e consagrando o João como o seu maior parceiro.


O Rei Luiz cantava naqueles idos o Êxodo Rural, o sofrimento de um povo, a esturricante seca , a fase triste do Nordeste Brasileiro documentado pelo mestre Humberto Teixeira em  ASA BRANCA e o Patativa do Assaré em A TRISTE PARTIDA, o Rei cantava a esperança plantada pelo médico e IMORTAL José Dantas em A VOLTA DA ASA BRANCA, O XOTE DAS MENINAS, SAMARICA PARTEIRA e outros sucessos , quando lhe faltou pernas e foi esquecido pelo Brasil, regressou para o Exú e para o Cariri Cearense sob a tutela e a batuta do Cratinho de Açúcar, o seu maior Xodó.
O Rei Luiz voando nas terras da abençoada Serra do Araripe vivia ao lado do seu povo, muito pensativo e achando que tinha chegado o fim do seu reinado, achava que havia perdido o trono,  o João Silva o procurou, foi sublime e humilde, apelou  pelo  Padre Cícero e foi ao Rei que se encontrava enclausurado nas caatingas por onde andei e vivi, o João disse ao Rei:
“Meu Rei, O senhor é nosso Rei e não pode ficar aqui amofinado neste Seco Sertão, o senhor tem que voltar a reinar, uma vez Rei sempre Rei, o Nordeste se sente órfão”


O Rei Luiz  refutou:
“Como voltar João, como  voltar a cantar, como? Se não tenho nada para cantar”
O João replicou
“Tem sim senhor” 
Seu Luiz  complementou
“Não tenho música e nem gravadora”


O João insistiu
“Tem sim senhor, o senhor já tem uma gravadora, que eu já providenciei e também já tem as músicas que também já providenciei”


Abriu a sanfona e cantou de sua autoria
1)Zé Matuto Foi a Praia , Deixa a Tanga Voar
2)Nem se despediu de Mim
3)Pagode Russo
4)Tá Danado de Bom
5)É de Fie a Pavie meu Fie
6)Sanfona Choradeira e Outras.
7)Forró de Cabo a Rabo


O Rei Luiz não suportou e nem agüentou o choque, o coração disparou, os olhos marejaram e chorou copiosamente. 
O João continuou:
“Seu Luiz o Brasil de hoje é outro, ninguém vai dançar a Asa Branca, a Triste Partida, Assum Preto e nem outros clássicos do seu cancioneiro, estas músicas são históricas, farão parte da História do Brasil , ficarão vivas para sempre e para a eternidade , serão estudadas como são estudadas as músicas de Beethoven, Bach e Tchaikovsky, o Brasil da tristeza já se foi, o Brasil atual é o da capital, é o Brasil do tri, do futebol alegre do Pelé , do Gerson e  do Tostão, da praia, dos estudantes universitários e da alegria, o Brasil de hoje é urbano e não rural, cante este Brasil, cante a alegria de um pais rico, porém,  sofrido e explorado”


Não deu outra, o Long play foi o maior sucesso de todos os tempos do Rei, a sua volta foi triunfal, vendeu de 1,5 a 2 milhões de cópias na sua primeira edição, foi tantos discos que a Copacabana parou de produzir outros artistas naquela fase, todas as máquinas só imprimam Luiz Gonzaga e João Silva ou melhor João Silva , pois das 13 músicas mais da metade eram do João.
O Rei voltou e com ele todos os grandes artistas convergiram para o seu lado, Fagner, Caetano, Gil, Capinan, Gal, Betania, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Alcymar Monteiro, Israel Filho , Dominguinhos, Dermi Russo e até o boato que os Beatles iriam gravar as suas músicas, todos os intelectuais  da época se dirigiram ao Rei Luiz que renascia das cinzas.
O Rei voltou e voltou por cima da carne seca, por cima e sem jabá, mesmo assim sofreu para levantar voo, levantou, ganhou altura e se eternizou como o Rei do Baião em todas as suas três fases 
1a-)A fase da Tristeza com o Humberto Teixeira 
2a-) A fase da esperança com o Zé Dantas 
3a-)  A fase da recuperação, do renascimento,  da alegria com o seu maior Parceiro- João Silva e nem se despediu de mim. 

Tudo fruto da força, da garra, da vivacidade, da criatividade, da estratégia e do tutano do mestre João Silva. O maior nome da música do Nordeste, por ele passaram Elba, Trio Nordestino, Marinez, Trio Juriti,  Dominguinhos, Fagner, Alcymar Monteiro, Severino Januário, Genival Lacerda, Jackson do Pandeiro, Gal Costa, Os 3 do Nordeste, Zé Gonzaga, Chiquinha Gonzaga, Zeca Baleeiro, Lenine, Nubia Lafaet, Ney Matogrosso, Sivuca, Osvaldinho,  Bezerra da Silva, Benito de Paula, Daniel Gonzaga, Quinteto Violado, Beth Carvalho, Gonzaguinha, Alcione e quase todos os artistas de sucesso do Brasil ligado a música raiz, o João foi e continua sendo o maior fenômeno do Brasil. João  hoje se encontra na mesa , na escola e é o  responsável pelo pão de cada dia de milhões de brasileiros , é uma fonte de riqueza, o país jamais saberá ou recompensará a sua grandeza, milhões de CDs são lançados com as suas músicas todos os anos.
Conheçam este Mestre, um ícone brasileiro com muito orgulho.
Iderval Reginaldo Tenório




Anexo 1-


A minha cidade Juazeiro do Norte no Sul do Ceará, a terra do Padre Cícero , possui um hino  VIVA MEU PADIM eternizado na voz de Luiz Gonzaga, de Benito de Paula e de outra centena de cantores e poucos sabem que é da lavra do João Silva-


“Olha lá no alto do horto, ele está vivo, meu Padim não tá morto, viva meu Padim , viva meu Padim Ciço Romão, viva meu Padim, viva Frei Damião”
É do João o maior samba rasgado, que ele chamava de Samba Apracatado-  Pra não morrer de Tristeza
“Mulher tu deixastes a moradia, pra viver de boemia. E viver no cabaré, E eu pra não morrer de tristeza , Me sento na mesma mesa , Mesmo sabendo que és. Quem era eu, Quem era tu Quem somos agora, Companheiros de outrora , Inimigo do amor.”  
Cantado por todo mundo do mundo, este samba tem uma história interessante que contarei no próximo capítulo, o João se chateava quando se falava deste samba e da sua  historia.


Anexo 2


O Pernambucano de Bodocó, hoje radicado no Recife, o meu amigo e conterrâneo Jose Maria Almeida Marques foi o seu maior amigo, o seu biógrafo, o maior conhecedor deste verdadeiro fenômeno brasileiro, é cabra macho sim senhor e escreveu o livro-

MESTRE JOÃO SILVA- PRA NÃO MORRER DE TRISTEZA, o maior parceiro de Luiz Gonzaga- Edições Bagaço- FUNCULTURA- FUNDARPE- GOVERNO DE PERNAMBUCO-SECRETARIA DA CULTURA- SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO. Nas Bancas em todo o Brasil.

                                                                            Anexo 3

O João , na visão deste mortal na vida do Luiz Gonzaga foi um injustiçado, uma vez que pouco se fala no seu nome  e da parceria, o filme sobre o Rei pouco explanou este casamento cultural, era o João um dos principais personagens da bonita historia e trajetória do maior ícone do cancioneiro brasileiro, não se pode falar no Rei do Baião sem colocar num andor o mestre João Silva .



Anexo 4


Eu, Iderval Reginaldo Tenório, sou médico formado pela Ufba EM 1982 ,  radicado em Salvador-Ba,  nascido na Serra do Araripe município de Bodocó/Exu na linha de divisa do Ceará  com Pernambuco e fui batizado, criado e estudado  em Juazeiro do Norte na Escola Salesiana, Terra do Padre Cícero , daí ser ao mesmo tempo- Cearense de Juazeiro, Pernambucano da Serra do Araripe Bodocó/Exu , Baiano Soteropolitano e Baiano Camaçariense  de coração e de títulos de cidadanias dos dois municípios onde labuto há 35 anos na árdua profissão da Medicina.
Fui criado nas plagas do Bodocó-  Juazeiro do Norte,  Exu,  Crato , Barbalha, Araripe, Brejo Santos, Ouricuri, no Coração da Chapada do Araripe hoje o Geopark do Araripe , uma terra abençoada. 

Naquele pedaço do Brasil nasceram: O LUIZ GONZAGA- O PADRE CICERO ROMÃO E O PATATIVA DO ASSARÉ, considerados os três homens do século.


 Luiz o Rei do Baião-  Patativa do Assaré o maior poeta nordestino bucólico de todos os tempos e o Padre Cicero Romão Batista o fundador de Juazeiro do Norte- hoje em fase de beatificação.

Viva o meu Padim e apoiem o Homem do Campo. 
Tenham orgulho dos seus ícones e sejam bem Nordestinos.

Iderval Reginaldo Tenório


Fontes.


1-A Vida e a Mídia


2-José Maria Almeida Matrques – Pra Não Morrer de Tristeza


3-Perfilino Neto- O maior Radialista da Bahia e o Maior conhecedor da musica popular Brasileira- Memória do Radio- na Educado de Salvador em mais de 10 Entrevistas com o João Silva . O maior acervo de entrevistas do Brasil, hoje com 75 anos de idade e 55 de radio.


4-O próprio João Silva nos nossos bate papos.





02- DANADO DE BOM - Luiz Gonzaga - 50 anos de chão ...


www.youtube.com/watch?v=EWuBdS8GZL4
9 de mai de 2011 - Vídeo enviado por forrobodologia
02- DANADO DE BOM - Luiz Gonzaga - 50 anos de chão - disco 5. forrobodologia ... "Tá danado de bom ...



Danado de Bom - Elba Ramalho - music4peace - YouTube

www.youtube.com/watch?v=FMznCnjtMvs
15 de jan de 2011 - Vídeo enviado por music4peaceatworld
Apoio: http://www.novaconsciencia.com.br Danado de Bom Luíz Gonzaga Tá é danado de bom Tá danado ...

Luiz Gonzaga e Benito di Paula - Viva meu padim (João ...

www.youtube.com/watch?v=nBgyB6Jb2_Y
20 de mai de 2011 - Vídeo enviado por vitrolanoberro
Luiz Gonzaga - Disco "Forró de cabo a rabo" (1986) "Viva meu padim". Participação: Benito di Paula.




Juazeiro do Norte - Luiz Gonzaga - Viva meu padim com ...

www.youtube.com/watch?v=Xri-xELA-Pg
14 de out de 2012 - Vídeo enviado por Júlio Popó
Minha homenagem a colina do Horto em Juazeiro do Norte, um lugar que desde a primeira vez em que

Nenhum comentário: